Mestrado em Ciências Florestais em Portugal

Veja Mestrados em Ciências Florestais em Portugal 2017

Ciências Florestais

Um mestrado pode ser feito após o termino de um programa de graduação. Para obter um mestrado, você precisa completar de 12 a 18 matérias na faculdade que geralmente envolvem a conclusão de testes e/ou de uma tese.

Melhores Mestrados em Ciências Florestais em Portugal 2017

Leia mais

Mestrado Em Gestão De Recursos Florestais

Polytechnic Institute Of Bragança
campus Tempo integral 2 anos September 2017 Portugal Bragança

Este programa de mestrado é ministrado totalmente em Inglês e seu principal objetivo é oferecer formação tecnológica com uma abordagem profissional bastante forte. [+]

Melhores Mestrados em Ciências Florestais em Portugal 2017. Descrição do programa Este programa de mestrado é ministrado totalmente em Inglês e seu principal objetivo é oferecer formação tecnológica com uma abordagem profissional bastante forte. Este programa de mestrado confere competências em áreas especializadas do setor florestal: criação, caça, pesca, silvicultura, pastagem florestal, proteção florestal, florestamento em áreas urbanas, de certificação florestal, biomassa e sequestro de carbono, turismo e natureza recreativa, de recuperação e de modelagem cartográfica. É voltada para a gestão de espaços com vocação florestal e reabilitação do uso do solo florestal sustentável. Este ciclo de estudos é ministrado em cooperação com CIMO (O Centro de Investigação da montanha, www.cimo.esa.ipb.pt), uma unidade da Ciência e Tecnologia Fundação Português (FCT) de Investigação e Desenvolvimento. Perfil do programa O perfil do programa de estudos compreende o desenvolvimento do conhecimento técnico-científico e profissional especializado nas áreas de estudos de Gestão dos Recursos Florestais: Silvicultura e Manejo de Vida Silvestre, Ciências Ambientais. Gestão dos Recursos Florestais: Silvicultura e Manejo de Vida Silvestre, Ciências Ambientais. Os principais resultados de aprendizagem O grau de "mestre" (master) em Gestão de Recursos Florestais, é conferido aos alunos que demonstrem ter, nesta área, a capacidade de: desenvolver e aprofundar os conhecimentos obtidos no primeiro ciclo, a fim de desenvolver e aplicar esse conhecimento a situações originais, muitas vezes no contexto de investigação; aplicar seus conhecimentos e compreensão e resolução de problemas capacidades para situações novas e não familiares, em contextos alargados e multidisciplinares, ainda que relacionados com a sua área de estudo; integrar conhecimentos, lidar com questões complexas, desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta, incluindo reflexões sobre as implicações e responsabilidades éticas e sociais que resultem dessas soluções e desses juízos ou os condicionem; comunicar as suas conclusões e os conhecimentos e raciocínios a elas, tanto estar por trás de especialistas e não-especialistas, de forma clara e sem ambiguidades; desenvolver competências que lhes permitam beneficiar da aprendizagem ao longo da vida auto-orientado ou autónomo. Para concluir a qualificação, o aluno é obrigado a passar por todas as unidades curriculares obrigatórias do plano de estudos. Perfil ocupacional dos diplomados O grau de "mestre" (master) em Gestão de Recursos Florestais pertence à área de Ciências Agrárias e Recursos Naturais da educação e formação. Diplomados especializados para desenvolver uma actividade profissional no âmbito do perfil do programa. Acesso a outros estudos O grau de "mestre" permite o prosseguimento de estudos do 3º ciclo (doutoramento), de acordo com o Sistema de Ensino Superior Português. Regulamentos de exames, avaliação e classificação A apreciação ea avaliação são regulados pelos regulamentos IPB. Qualificação atribuída (na língua original) "Mestrado em Gestão dos Recursos Florestais". Título de "Mestre". Nível da qualificação 2º Ciclo de Estudos. Nível EQF 7. CITE nível 5. Reconhecimento da aprendizagem prévia Na sequência da implementação do Processo de Bolonha e consequente legislação relativa à mobilidade dos estudantes entre cursos e instituições de ensino superior, aprendizagem anterior deve ser reconhecido e creditado. O conceito de aprendizagem prévia compreende toda a anterior aprendizagem / formação realizada em outros ciclos de estudos do ensino superior em instituições nacionais ou internacionais (creditação da formação certificada), bem como a experiência profissional anterior e qualquer escola de formação pós-secundária ou a educação. Como tal, o IPB fomenta a creditação das aprendizagens prévias do estudante ao chegar à instituição. Com o objetivo de uma integração rápida e completa do aluno em sua / seu novo programa de educação, os procedimentos de reconhecimento deve ser apresentado aquando da inscrição no IPB. Requisitos da qualificação e regulamentos 4 semestres (2 anos). 20 semanas de estudo, por semestre, a tempo inteiro (40 por ano). 40 total de horas por semana. 810 total de horas por semestre (1620 por ano). 120 créditos ECTS (30 por semestre); 1 crédito corresponde a 27 horas. Inclui uma dissertação de natureza científica, um trabalho de projecto ou um estágio de natureza profissional que será concluída com um relatório final com 42 créditos. Os detentores da qualificação podem solicitar à Ordem dos Engenheiros. O título profissional de Engenheiro é atribuído por esta instituição, de acordo com as suas regras internas. Requisitos Os titulares de um grau "licenciado" ou equivalente legal, os titulares de um grau académico de bacharel estrangeira, e os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional curriculum vitae relevante, podem aplicar-se ao 2º ciclo de estudos, tal como indicado na descrição dos Sistema de Ensino Superior Português. Experiência profissional Nenhuma experiência de trabalho é necessária. Diretor do Programa Maria Alice Silva Pinto (apinto@ipb.pt). [-]