Universidades, Escolas e Escolas Superiores em Porto na Portugal

Melhores Escolas em Porto na Portugal 2017

Universidades e escolas de negócios em Porto. Encontre todas as informações sobre as melhores universidades classificadas em Porto aqui, e contatá-los diretamente!

5 Resultados em Porto

Universidade Lusófona do Porto

Mestrado Portugal Porto October 2017

A Universidade Lusófona do Porto (ULP) é uma Instituição de Ensino Superior (IES) que integra o Grupo Lusófona (maior grupo de ensino superior privado em Portugal - www.grupolusofona.pt ) que se expande por vários países de Língua oficial portuguesa (Brasil, Angola, Moçambique, Guiné e Cabo Verde) assumindo-se como uma instituição responsável pelo desenvolvimento científico, cultural, social e económico deste espaço geográfico e linguístico com mais de 200 milhões de habita… [+] ntes. É neste contexto sócio-cultural e académico que a ULP tem vindo a granjear a sua identidade e reconhecimento e a marcar a vida universitária e cultural da cidade. A ULP é uma Instituição de Ensino Superior que assume a vocação de ensino, formação e investigação e que, simultaneamente, visa angariar um caráter próprio e diferenciador no respeita ao desenvolvimento científico, cultural, económico e social. Em ordem à prossecução destes objetivos a Universidade desenvolve atividades de formação, investigação e prestação de serviços nas mais diversas áreas do conhecimento, procurando constantemente e de forma ativa constituir-se como um parceiro válido e imprescindível no desenvolvimento e progresso da nossa sociedade. Quem somos? A Universidade Lusófona do Porto é um projeto do maior grupo de ensino privado em Portugal, o Grupo Lusófona, caraterizada por solidez, dinamismo e inovação, contando atualmente com mais de 80 cursos de diversas áreas e ciclos de ensino, designadamente no âmbito das Faculdades: Faculdade de Ciências Económicas, Sociais e da Empresa Faculdade de Ciências Naturais, Engenharias e Tecnologias Faculdade de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação Faculdade de Direito e Ciência Política Faculdade de Psicologia, Educação e Desporto A Universidade Lusófona do Porto assume como finalidade primeira da sua ação educativa a qualificação e promoção académico-profissional dos seus formandos, atendendo sempre a requisitos de qualidade, adequação ao mundo do trabalho e atualidade face aos constantes avanços proporcionados pela ciência e tecnologia, tendo em vista à construção de uma sociedade mais justa, solidária e equitativa. É com este propósito que procura construir respostas educativas que articulem e integrem, por um lado, a unidade e a diversidade do ser humano num mundo global e, por outro, uma nova cultura da aprendizagem e do conhecimento, baseada na liberdade e responsabilidade pessoal, na autonomia, na cooperação e na solidariedade. De uma forma permanente, a Universidade Lusófona do Porto procura promover: a qualificação profissional de alto nível dos seus formandos, em sede de 1.º, 2.º e 3º ciclo de estudos, formação pós-graduada, formação especializada e formação contínua; a formação intelectual, cultural, social e ética dos seus formandos; a investigação científica orientada e a produção de conhecimento em ligação à sociedade; a afirmação nacional e internacional, tornando-a cada vez mais significativa; a prestação de serviços à comunidade e o apoio ao desenvolvimento harmonioso da pessoa humana. [-]


University of Porto School of Economics and Management.

Mestrado Portugal Porto September 2017

FEP é a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Porto. Universidade do Porto é uma das mais prestigiadas instituições de ensino superior em Portugal e na Europa, e altamente classificado em todo o mundo. Dentro de suas 14 escolas e unidades de investigação, a Universidade do Porto tem 30.000 estudantes - dos quais 3.500 são estudantes internacionais - e perto de 2.300 professores e pesquisadores. FEP foi fundada em 1953 e é, desde então, um ponto de referência em educaçã… [+] o e pesquisa na área de Economia e Gestão em Portugal, distinguindo-se pela sua capacidade de inovar e renovar os seus programas de estudo. Isso é mostrado pela diversidade e qualidade dos seus programas: FEP oferece dois cursos de graduação (Economia e Gestão), quinze programas de mestrado em todos os domínios relevantes de Economia e Gestão - dos quais quatro são ministrados em Inglês - e dois programas de doutoramento (Economia e Management) - também ministradas em Inglês. FEP tem uma faculdade de prestígio que compreende 150 membros da faculdade que combinam um alto nível acadêmico, com grande capacidade de ensino. FEP tem vários centros de pesquisa, dos quais dois (CEF.UP e LIAADD) são classificados, respectivamente, como "Muito Bom" e "Excelente" pela FCT, o Português pública científica instituto de financiamento da investigação. Para o ano lectivo de 2016/17, um total de 2.978 estudantes foram registrados no FEP: 1.536 alunos de graduação, 1.347 alunos de mestrado e 95 estudantes de doutoramento. Nesse mesmo ano, FEP recebeu mais de 430 alunos, provenientes de mais de 68 países diferentes. estudantes FEP também usam a oportunidade de estudar no exterior nas mais de 100 escolas parceiras FEP distribuídos por 30 países, em alguns casos, concedendo-lhes um duplo grau (por exemplo, o Mestrado em estudantes de Administração e Mestre em estudantes Finanças pode optar por completar um período de estudos em, respectivamente, Kedge Business School e da Universidade de Kozminski, que irá atribuir-lhes um duplo grau). Além disso, FEP pertence a QTEM - técnicas quantitativas para Economia e Gestão, que reúne os melhores alunos de 18 escolas de economia de topo em todo o mundo. FEP Alumni são colocados em posições de gestão de topo nas empresas mais importantes e instituições em Portugal e no estrangeiro, em todos os setores, permitindo aos alunos um acesso privilegiado a uma rede parceiro corporativo extremamente grande e notório. Por que estudar na FEP? UPorto é uma universidade altamente classificado em todo o mundo melhores alunos qualidade do ensino e corpo docente de pesquisa orientada FEP pertence a QTEM Rede Mestre que reúne os melhores alunos de 18 escolas de economia de topo a nível mundial graus duplos (Mestrado em Gestão, Mestre em Finanças e doutorado em Economia com Kedge Business School e FEA-USP, Kozminski Univwrsity e LASER - Lombardia Escola Avançada de Pesquisas Econômicas, respectivamente) Conhecimentos e habilidades profissionais Atividades extracurriculares serviços de apoio a integração académica e profissional Acesso a diversos estágios e oportunidades de recrutamento rede de antigos alunos notórios e largas vida estudantil vibrante na Universidade do Porto: esporte, cultura, lazer Porto ganhou duas vezes Os prêmios de Melhor destino de viagens na Europa (2012 e 2014) [-]


Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto

Mestrado Mestrado em Humanidades (MA) Portugal Porto October 2017

ISCAP Historial O ISCAP, com a designação que lhe conhecemos hoje - Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, advém do Decreto-Lei n.º 327/ 76, de 6 de Maio, embora as suas raízes históricas sejam bem mais longínquas. De facto, foi em 1886 que o Instituto Industrial e Comercial do Porto foi fundado (Decreto de 30 de Dezembro, 1886), pelo então ministro Emídio Navarro que lança as bases teóricas da organização do ensino industrial e comercial do… [+] nosso País. Em 1891, as reformas de ensino técnico de João Franco mantiveram inalteráveis as secções industrial e comercial deste Instituto, não as transformando em escolas independentes. Os cursos elementares de comércio foram suprimidos e o curso superior fica reduzido a três anos e dividido em dois graus. O Instituto Comercial e Industrial do Porto vê, em 1896, serem reconhecidos os seus Cursos Superiores, equiparados aos das demais escolas: o antigo Curso Superior de Comércio (criado pelo Decreto de 30 de Dezembro de 1886) e o Curso Superior ministrado nos Institutos Industriais e Comerciais. O Instituto Industrial e Comercial do Porto viveu um percurso atribulado, pela falta de orientação definitiva, até 1918, data da publicação do Decreto n.º 5 029, de 1 de Dezembro, que separou a sua parte comercial, desdobrando-a num Instituto Comercial do Porto e num Instituto Superior de Comércio do Porto. Nesta data dá-se pela primeira vez a separação dos Institutos Comerciais em relação aos Institutos Industriais, situação que se manteve até 1924. Esta segmentação é no entanto temporária, pois rapidamente se fundem de novo estas áreas do saber e só em 1933 se opta por uma segmentação definitiva. O então apelidado de Instituto Comercial do Porto é conhecido à época por deter o maior nível de estudos mercantis da capital nortenha e também por ser um estabelecimento de ensino técnico médio com ambiência de ensino superior em diversos aspectos da sua vida académica. A reforma operada pelo Decreto-Lei n.º 38 031, de 4 de Novembro de 1950, em nada vem alterar as características deste estabelecimento de ensino. Pelo contrário, a conjuntura política de 1974 vem operar profundas alterações na vida deste Instituto, pois, na altura, crescem em importância os cursos de carácter marcadamente técnico. Neste novo contexto, o progresso do País exigia o bom desempenho de quadros técnicos superiores, que na altura escasseavam. Assim, o ISCAP, é reconhecido como uma das escolas que, ao longo dos séculos, formaram gerações de profissionais e é inserido nos estabelecimentos de ensino superior. Este acontecimento possibilita aos diplomados pelos Institutos Comerciais receberem a designação de bacharéis, um grau que "constitui habilitação própria para admissão ao estágio para professor do 6º grupo do ensino técnico profissional”. Esta legislação é percursora daquela que vai, mais tarde, integrar os Institutos Comerciais na rede de ensino superior - o Decreto-Lei n.º 327/ 76, de 6 de Maio. É assim que nasce a actual designação de Institutos Superiores de Contabilidade e Administração, com o estatuto de “escolas superiores, dotadas de personalidade jurídica e autonomia administrativa e pedagógica”, habilitadas a conferir “os graus de bacharelato, licenciatura e doutoramento”. No ano lectivo de 1975/ 76, o Instituto de Contabilidade e Administração do Porto passa a ministrar, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 313/ 75, os Cursos de Bacharelato de Contabilidade e Administração e Línguas e Secretariado. Estes cursos foram posteriormente regulamentados pela Portaria n.º 918/ 83, de 7 de Outubro e sofrearam sucessivos reajustamentos de acordo com as evoluções das ciências económica e contabilística e das exigências do mercado de trabalho. O Instituto vive, no entanto, um período conturbado, após a data de 1976, em virtude da indefinição existente no País. Os Institutos, habilitados a conferir os graus de Bacharelato, Licenciatura e Doutoramento, deveriam ser integrados no Ensino Superior Universitário, mas disposições legais posteriores procuravam o seu enquadramento no Ensino Superior Politécnico. Este contexto de indefinição só terminou com a identificação das Escolas/ Institutos Superiores que resultavam da reconversão ou evolução de Escolas anteriores e com a integração do Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto no Instituto Politécnico do Porto em 1988, através do Decreto-Lei n.º 70/ 88 de 3 de Março. Este novo quadro legal resulta do facto de os Institutos visarem a formação superior de técnicos qualificados nos domínios da Contabilidade e Administração e promover, num âmbito geográfico, o intercâmbio entre o ensino e as estruturas económicas e sociais. Foram também encontradas semelhanças entre os objectivos do Ensino Superior Politécnico e os dos Institutos de Contabilidade e Administração, o que veio reforçar este novo enquadramento. O Decreto-Lei n.º 443/ 85, de 24 de Outubro, estabelece a orgânica dos Institutos Superiores de Contabilidade e Administração determina também que o seu pessoal docente passe a reger-se pelo Decreto-Lei n.º 185/ 81, de 1 de Julho, que criou a carreira de Ensino Superior Politécnico. Entretanto, foram também criados os Cursos de Bacharelato e Estudos Superiores Especializados, graus que a Lei de Bases do Sistema Educativo qualifica expressamente como próprios do Ensino Superior Politécnico. Em 1983 surge o Curso de Bacharelato Aduaneiro (Portaria nº. 918/83 de 07 de Outubro), sofrendo este também posteriores alterações (Portaria nº. 238/86 de 22 de Maio). A partir do ano lectivo de 1993/94, adopta a designação de Estudos Superiores de Comércio, sucedendo esta à de Curso Superior Aduaneiro. O Curso de Bacharelato de Marketing é inaugurado no ano lectivo de 1996/97 para permitir o “preenchimento de uma lacuna, pois o seu objectivo de estudo procura suprimir uma carência agravada pelas necessidades de técnicos superiores na área dos serviços face à competitividade das empresas, fundamentalmente em resultado da integração de Portugal na União Europeia”. A Portaria n.º 751/86, de 17 de Dezembro, criou também os Cursos de Estudos Superiores Especializados (CESE's) - Auditoria, Controle Financeiro, Secretariado de Gestão e Administração e Técnicas Aduaneiras, os quais conferiam também o grau de Licenciatura, desde que formassem um conjunto coerente com um curso de Bacharelato precedente. Tal traduzia-se, em termos práticos, em conceder uma “habilitação equivalente à Licenciatura para todos os efeitos académicos e profissionais”. Em 1991, é criado o CESE em Contabilidade e Administração seguido de Tradução Especializada, este último em 1995. No final do ano lectivo de 1997/98, o ISCAP colocava no mercado de trabalho alunos habilitados com os CESE"s em Auditoria, Gestão Financeira, Contabilidade e Administração de Empresas, Assessoria de Gestão, Comércio Internacional (ramos Gestão Internacional e Administração Aduaneira) e Tradução Especializada. Em virtude da reformulação levada a cabo, o ISCAP passa a leccionar, a partir de 1998, as Licenciaturas de Contabilidade e Administração (ramos Contabilidade e Administração, Gestão Financeira e Auditoria), Comércio Internacional, Línguas e Secretariado (ramo Secretariado de Gestão e Tradução Especializada) e Marketing. Já no ano lectivo de 2001/2002 passaria também a ser ministrado o ramo de Administração Pública. Já com novas instalações, inauguradas oficialmente em 1996, o ISCAP recebe nos finais desta década o Mestrado em Contabilidade e Administração, organizado pela Universidade do Minho, e em parceria com o Instituto Politécnico do Porto. Apesar de inauguradas em 1996, a mudança para o novo edifício processa-se um ano antes, em Novembro. No ano lectivo de 2003/2004 o Ramo de Tradução Especializada passaria a designar-se Tradução e Interpretação Especializada, alteração aprovada pela Portaria n.º 602/2003 de 21 de Julho. Em 2004/2005 é criado o curso de Comunicação Empresarial, Licenciatura também bi-etápica em que o 1º ciclo atribuía, de igual modo, o grau de Bacharel (6 semestres) e, o 2º, o grau de Licenciatura (2 semestres), aprovado pela Portaria n.º 161/2006 de 20 de Fevereiro. Distinguia-se assim dos anteriores pelo facto de ter uma duração total de apenas quatro anos. No entanto, este plano apenas prevaleceria nesse ano lectivo, tendo sido actualmente adequado ao acordo de Bolonha, o que implicou a fixação da Licenciatura em apenas três anos. Aguarda-se ainda a aprovação relativa ao funcionamento do respectivo Mestrado, de igual designação, cuja duração prevista será de 4 semestres. No ano lectivo de 2005/2006 também o curso de Línguas e Secretariado foi adequado ao Acordo de Bolonha, adoptando a designação de “Assessoria e Tradução” e passando, assim, a ter a duração de apenas 6 semestres. Foi ainda proposto o funcionamento de três Mestrados: Tradução Assistida por Computador (área científica de línguas e literaturas estrangeiras); Tradução e Interpretação Especializadas (área científica de línguas e literaturas estrangeiras) e Assessoria de Administração (área de científica de ciências empresariais). No ano lectivo de 2007/ 2008 entraram em funcionamento os cursos de Contabilidade e Administração, Comércio Internacional e Marketing adequados ao Acordo de Bolonha. Estas licenciaturas passaram a ter 6 semestres. Foram ainda propostos os respectivos mestrados mas ainda aguardam aprovação os de Comércio Internacional e Marketing. [-]


University Fernando Pessoa

Mestrado em Ciências (MSc) Portugal Porto October 2017

A UFP A Universidade Fernando Pessoa (UFP), instituída pela Fundação Ensino e Cultura “Fernando Pessoa” (FFP) e reconhecida de interesse público pelo Decreto-Lei nº 107/96, de 31 de Julho, é o resultado dum projecto inovador de ensino superior, iniciado nos anos de 1980, através do Instituto Superior de Ciências da Informação e da Empresa, e do Instituto Erasmus de Ensino Superior, que lhe serviram de base estruturante e cuja antiguidade de graus e diplomas herdou, nos t… [+] ermos do Artigo 7º daquele decreto. Com o lema Nova et Nove (inovar no conhecimento e nos métodos de ensinar), a UFP tem como objectivos o ensino, a investigação, a extensão comunitária e a prestação de serviços nos domínios da formação oferecida pelas suas faculdades, de acordo com a sua estrutura científico-pedagógica: Faculdade de Ciência e Tecnologia (Porto) Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (Porto) Faculdade de Ciências da Saúde e Escola Superior de Saúde (Porto) Unidade de Ponte de Lima, também com Escola Superior de Saúde Com a entrada em funcionamento do seu Hospital-Escola, a UFP assume-se também como uma entidade prestadora de cuidados de saúde gerais e especializados, sem prejuízo da continuidade das suas atuais Clínicas Pedagógicas de Medicina Dentária, de Fisioterapia, de Terapêutica da Fala, de Reabilitação Psicomotora e de Psicologia, onde os estudantes fazem prática clínica supervisionada com pacientes em sistema de consentimento informado. O corpo docente, em tempo integral e com vínculo permanente à universidade, é constituído por cerca de duas centenas e meia de professores, dos quais 80% são titulares do grau de doutor. E a investigação, com financiamento próprio pela FFP ou financiada pela Fundação de Ciência e Tecnologia ou por programas específicos da União Europeia, realiza-se em centros multidisciplinares. A UFP-UV, funcionando em plataformas de ensino à distância, a assíncrona (SAKAI) e a síncrona (Blackboard Collaborate), apoia e alarga o âmbito territorial e os públicos dos cursos presenciais das três Faculdades. Tudo isto justifica, cada vez mais, a classificação feita pela “European University Association”, que no seu relatório classificava a UFP como “uma das mais importantes universidades privadas em Portugal”. São diversas as características que qualificam e distinguem a UFP e fazem jus ao seu lema nova et nove: Avaliação Internacional pela EUA (Associação Europeia de Universidades); Cursos já adaptados à Declaração de Bolonha; Corpo docente próprio com inegável qualidade académica e com estabilidade profissional; Ensino exigente, servido por logística pedagógica de reconhecida qualidade; Inovação metodológica e científica; Ambiente de aprendizagem humanizado e tecnologicamente evoluído; Relações internacionais propiciadoras de mobilidade discente e docente; Parcerias universidade–empresas na investigação, na extensão universitária e em estágios curriculares; Parcerias de cooperação universitária internacional; Projecto de acção social e de extensão comunitária em Saúde Pública e em Ambiente; Gabinete de Projectos Estratégicos e Qualidade Organizacional. [-]


Porto Business School

Portugal Porto Reino dos Países Baixos Rotterdam October 2017

Sobre EGP-Universidade de Porto Business School EGP-UPBS é a Escola de Negócios da Universidade do Porto, o maior Português da Universidade. Com mais de 20 anos de experiência no ensino de graduação e de formação em gestão avançada de execução. A EFMD e adesão UNICON e à acreditação AMBA é uma afirmação do alto nível de nossos programas. Como um recurso básico, EGP-UPBS tem um corpo docente com larga experiência em ensino e pesquisa, da Universidade do Porto (proveniente… [+] s dos Departamentos de Economia, Engenharia, Direito e Psicologia e Ciências da Educação), que duas categorias de ensino que as outras pessoas acrescentou: gestores com formação académica e as carreiras de negócio sólido, e os professores visitantes de universidades estrangeiras, nomeadamente da América do Norte e Europa. Estas ligações às escolas internacionais, que existe desde 1988, em alguns casos, aumentar o nível elevado de internacionalização dos cursos da EGP-UPBS. Atualmente, a EGP-UPBS tem acordos e foi oferta conjunta de programas e grupos de escolas de negócios como Rotterdam School of Management, London Business School, Instituto de Empresa ea Fundação Dom Cabral, entre diversos outros. EGP-UPBS tem também o apoio de um grupo de mais de vinte grandes empresas e outras organizações com um forte envolvimento na criação de órgãos da escola de gestão (Conselho de Administração e Gestão), que assegura uma ligação efectiva entre a escola eo Português e mundos de negócios internacionais. Esta participação das empresas no modelo EGP-UPBS "governança é um fator altamente distintivo da Escola. EGP-UPBS tem actualmente o seu tempo integral MBA (Magellan MBA) e MBA Executivo como produtos de referência, mas também oferece um grande conjunto de cursos de um ano de pós-graduação, seminários e programas de gestão de curto executivo meados de duração, superior, programas de treinamento in-company e serviços prestados às empresas (selecção e recrutamento de trabalhadores qualificados, e aplicadas atividades de pesquisa e consultoria), tanto para empresas privadas e organizações públicas. Acreditações ---- Somos a única escola de negócios em Portugal a receber acreditação total para ambos os programas e sua execução em tempo integral MBA AMBA (Association of MBAs). Magellan EGP-UPBS »MBA também é uma de apenas sete MBA em tempo integral programas oferecidos na Península Ibérica a ser aprovado pela AMBA. ---- Somos membros da EFMD e UNICON, as organizações que reconhecem a qualidade dos nossos programas de educação executiva [-]